tradutor-gtranslate
Como traduzir site inteiro com apenas um click
19/03/2019
Exibir tudo

Por que tantas compras são reprovadas nas plataformas de afiliados?

jovem-nervoso-no-computador
Por que tantas compras são reprovadas nas plataformas de afiliados?
5 (100%) 4 vote[s]

A transação online é uma transação muito menos segura que a transação com cartão presente, já que para fazer um pagamento online com cartão de crédito você não precisa digitar a senha, bastando ter em mãos o número do cartão, data de expiração e código de segurança, portanto o risco desse tipo de transação é bem mais alto. Por esse motivo as taxas cobradas pelas transações com cartão não presente são sempre mais altas.

Como funciona uma transação?

Em qualquer tipo transação ao efetuar um pagamento é realizada a comunicação do estabelecimento com sua adquirente (também chamada de operadora ou credenciadora), esta adquirente está conectada diretamente nas bandeiras e as encaminha as transações. A bandeira, por sua vez, redireciona a transação para o emissor do cartão (geralmente um Banco) e é ele quem finalmente decide se a transação será aprovada ou não, enviando a decisão de volta para a bandeira, então ocorre o caminho inverso até chegar o retorno ao comprador, com a aprovação ou reprovação de sua compra.

Além do adquirente podem existir intermediários nessas transações, os subadquirentes, que são empresas homologadas nos adquirentes, que recebem destes os valores das transações e repassam aos estabelecimentos. Existem ainda os gateways que integram os lojistas diretamente aos adquirentes (neste caso a adquirente repassa o valor direto ao lojista e este paga uma taxa extra ao gateway pelo serviço de integração). Toda essa comunicação é sempre instantânea, levando poucos segundos entre a requisição e resposta.

Pré-aprovação das transações

O que poucos sabem é que existe uma pré-aprovação tanto nas transações presenciais e não presenciais. Por exemplo, quando você chega a um hotel ou aluga um carro, é feita uma pré-aprovação (que chamamos de autorização) e somente é de fato cobrado o valor devido de você no ato do checkout (essa parte do processo de cobrança é chamada de captura). Nas transações online também é possível realizar essa autorização com captura posterior e é exatamente isso que é feito muitas vezes com o intuito de analisar/confirmar os dados do comprador para evitar fraudes. Por isso, em alguns casos, uma compra pode demorar 24h ou mais para ser aprovada.

É interessante acrescentar que o processo de autorização já verifica o limite do cliente e já reserva aquele valor da compra, para garantir que a captura posterior será feita com sucesso e o lojista não perderá a venda após a análise.

Como é feita a análise para evitar fraude?

O processo conhecido como antifraude nada mais é do que a análise dos dados do comprador baseada nas informações fornecidas por ele mesmo e em seu comportamento de compra.

Muitas vezes seu próprio emissor do cartão pode, antes mesmo de autorizar, bloquear uma transação se notar um comportamento de compra estranho, como por exemplo no caso de uma senhora brasileira de 80 anos que nunca comprou nada online, realizar transações em um site de compras na Rússia com endereço de entrega também russo. Neste caso muitas vezes o banco/emissor liga ao cliente para confirmar se aquela compra foi realmente efetuada pelo portador do cartão, caso a resposta seja negativa seu cartão é imediatamente cancelado e substituído por confirmação de fraude. Essa análise é pouco eficiente já que só funciona para casos de mudanças bruscas de comportamento do comprador.

Após o banco autorizar a transação ela é devolvida para a adquirente/subadquirente e e é nesse momento que entra em ação o sistema antifraude.

Quais tipos de sistema antifraude?

Existem empresas que criam seus próprios sistemas antifraudes, com equipes próprias, e outras que utilizam sistemas de terceiros, como a famosa ClearSale, que é o antifraude utilizado pelos maiores sites brasileiros (84% do mercado online), o que lhe dá uma enorme vantagem perante aos sistemas próprios e até perante aos sistemas antifraudes concorrentes, por conhecer os comportamentos de compras da maioria dos usuários que efetuam compras através da web.

Como funcionam os sistemas antifraude?

Além de seu banco de dados com informações de compras anteriores daquele determinado usuário, os antifraudes se conectam nos chamados bureaus, que são empresas que possuem informações de milhões de brasileiros em seus bancos de dados, e então conferem se os dados dos bureaus batem com os dados informados. Um famoso bureau que possui informações de muitos brasileiros é o Serasa Experian. Se ainda restar dúvidas da idoneidade do comprador são feitas análises manuais que vão desde contato telefônico até pedido de envio de fotos de documentos.

Mas por que são usados os bureaus?

Os bureaus devem são usados pois não adianta a equipe antifraude entrar em contato com um número telefônico ou e-mail fornecido pelo comprador para confirmar os seus dados, pois obviamente se o comprador for um fraudador ele estará preparado para responder suas perguntas e confirmar as informações fornecidas anteriormente por ele mesmo. Por esse motivo as informações fornecidas pelo comprador são verificadas com fornecedores externos que possuem banco de dados com informações de grande parte da população brasileira, os famosos “bureaus”.

afiliados-brasil-banner

Se uma compra for cancelada após a entrega do produto, quem arcará com o prejuízo?

O famoso chargeback nada mais é que o estorno por não reconhecimento de uma compra, seja por que se trata de uma fraude (o que ocorre na maioria das vezes) ou até por que a pessoa pode não lembrar/reconhecer aquele gasto. Nos sistemas de antifraude terceiros como a ClearSale, no serviço mais básico você recebe um score (uma pontuação) daquela compra dizendo se o risco é baixo, médio ou alto e então o próprio lojista decide se aprova ou não. Caso o lojista aprove a compra, o risco é totalmente dele e ele deverá arcar com o prejuízo se ocorrer o chargeback. Já no serviço mais premium (entenda como mais caro), o próprio sistema de antifraude pode assumir o risco, mas nesse caso o custo por transação analisada é bem maior (podendo chegar a mais de R$10 por transação). Caso o lojista tenha seu próprio antifraude o risco é sempre dele, obviamente. Porém, no caso das plataformas de afiliados como Monetizze, Hotmart e outras, de acordo com seus Termos, quem arcará com os custos do chargeback será o vendedor, ou seja, será descontado do afiliado ou do próprio produtor caso seja uma venda direta dele.

nervosos-com-chargeback

Mas afinal, por que tantas compras são reprovadas na Monetizze?

Pois bem, apesar de não ser a Monetizze quem arcará com os custos do chargeback, é interessante para a plataforma que estes chargebacks ocorram o menor número de vezes possível, já que uma plataforma com altas taxas de chargeback não só perde credibilidade com seus clientes mas pode até ser penalizada pelas adquirentes e bandeiras. Por isso grande parte das compras na Monetizze vão para análise manual enquanto direcionam o comprador para uma tela que pede para o mesmo aguardar cerca de 24h enquanto sua compra é processada. Essa análise manual é feita com bastante cautela para minimizar o risco de chargebacks. Porém quaisquer dados divergentes na comparação comprador vs banco de daodos/bureau, pode fazer com que a transação seja negada.

Portanto, tanto a Monetizze, quando qualquer outro site/serviço que realize vendas online e que se preocupe com a qualidade das transações precisa de um antifraude funcional.

E por que na dúvida as transações são canceladas?

No chargeback todo mundo perde, a bandeira, a adquirente/subadquirente, o banco, o lojista e, portanto, se o seu estabelecimento tiver uma porcentagem de chargebacks acima do permitido pela sua adquirente, pode até perder seu credenciamento na mesma (que por sua vez também poderá perder o credenciamento na bandeira, caso muitos de seus clientes tenham um alto número de chargebacks). Logo, sim, na dúvida sua transação com alguma suspeita, por menor que seja, será cancelada.

Ou seja, não só a Monetizze mais qualquer ecommerce, plataforma de afiliados ou qualquer tipo de estabelecimento que transacione online terá uma taxa considerável de não aprovações de transações suspeitas. Mas pelo fato da Monetizze ser a maior plataforma nacional de afiliados o barulho dos produtores e afiliados acaba sendo maior.

Esse texto foi escrito baseado em minha experiência de 8 anos com pagamentos online. Nenhuma dessas informações são oriundas da Monetizze, Hotmart ou qualquer outra empresa citada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gel Reduction Funciona

detophyll

conutherm

colastrina

quitoplan